• Voa Goleiro

O que as federações estaduais estão fazendo em relação aos estaduais femininos?

No próximo fim de semana acontece em Curitiba o evento CBF SOCIAL, parceria entre CBF, Coritiba Football Club e Federação Paranaense de Futebol. O evento contará com um seminário abordando diversos temas relacionados a futebol, base, futsal, beach soccer, alto rendimento, preparação física e fisioterapia esportiva e futebol feminino. Você pode conferir o conteúdo do seminário AQUI.

Pensei: Que bacana! Muito interessante, ainda mais com parceria da Federação Paranaense de Futebol. Creio que vem coisa nova por aí! Mudança de comportamento e comprometimento da federação com o feminino? Tomara porque aqui anda meio largado né!

Sabemos que o estado do Paraná tem dois clubes representados no Brasileirão Feminino. São eles, Foz e Coritiba que estão unidos em parceria para a disputa da competição. Apesar disso no site federação estadual não consta nenhuma notícia sobre a parceria ou seus resultados, bem como também não existe nenhuma informação sobre o evento da CBF Social deste fim de semana que selecionará meninas das categorias sub 15, 17 e 20 para a Seleção Brasileira. Mas como assim??? O Futebol Feminino e o seminário da CBF social deveriam ser foto de primeira página em letras garrafais e “piscantes”! É oportunidade para dezenas e centenas de meninas!Pois é, mas não aconteceu!

Outra questão que chama a atenção é que o estado do Paraná não vem tendo competição estadual feminina adulta, tão pouco de base, nos últimos 3 anos. Quando existe competição a mesma tem dois times competindo e olhe lá.

Onde estão União Ahú, Gremio Maringá, Gresfi, Novo Mundo, Colombo, C.R. São José, Jaborá, clubes que já participaram do estadual, campeonato que poderia ser incrementado com a presença de Coritiba, Foz, Paraná Clube, Atlético Paranaense, J. Maluceli, e outros? Só nessa pequena lista temos 13 nomes, sem contar tantos de interior que poderiam participar da competição caso ela existisse e fosse feita de forma adequada.

Talvez a desculpa do porquê que não há times femininos no Paraná seja aquela alegação comum que vemos em praticamente todos os estados do país, dizendo que faltam atletas ou de que clubes não conseguem manter esse “caríssimo investimento”, mas as competições de Society e amadoras sempre movimentam times femininos e conversando com estas meninas elas dizem que não existe oportunidade de jogar futebol de campo.

Então pera aí: Onde está o Futebol Feminino dos clubes? O que a Federação Estadual está fazendo para viabilizar o futebol feminino? Existe departamento de futebol feminino na federação? Existem pessoas que conhecem e entendem de futebol feminino no departamento de futebol? Existe captação de parceiros/patrocinadores e recursos exclusivo para o futebol feminino? Escolinha de base feminina, algum clube tem? Quais incentivos a federação estadual oferece aos clubes que tem futebol feminino?

Esse é o problema de no mínimo 95% das federações estaduais, e como em qualquer estado, principalmente nas suas periferias e no interior, é gritante a quantidade de meninas que gostam e que querem jogar ou jogam de forma precária futebol, mas infelizmente falta um projeto por parte da federação e dos clubes para tornar o futebol feminino uma realidade para essas meninas. Poderíamos massificar o futebol feminino com  competições variadas, formados diversos, ajudando a quebrar preconceitos e dando oportunidades a essas meninas seja de estudo fundamental ou superior, ou ainda apenas de se divertir e desenvolver física, moral e psicologicamente jogando futebol.

Presidentes das Federações Estaduais de Futebol estão pensando e trabalhando para desenvolver o Futebol Feminino do seu estado?


Os clubes de camisa agora podem até possuir a obrigatoriedade de ter times de futebol feminino para a disputa de competições sul-americanas. Okay! Mas as Federações estaduais estão trabalhando junto aos clubes masculinos e aos já existentes de futebol feminino para formular um belo campeonato estadual? Os departamentos de marketing dos clubes e das federações estão trabalhando juntos para analisar meios e recursos para fazer um futebol feminino de base ou adulto bem feito?

É preciso muito mais do que ter um time de “camisa” do masculino disputando um brasileirão para o futebol feminino crescer. É preciso que esse clube de camisa dispute o campeonato do seu estado, que cobre a federação e da confederação para que esse espaço de visibilidade seja dado a ele e a seu projeto. Mas tem algum clube fazendo isso? Na verdade não depende apenas do clube “correr atrás”. Cabe à federação estadual buscar meios de ajudar os clubes e de ajudar o futebol feminino.

Temos um “lindo” Brasileirão com clubes de camisa, mas como serão os campeonatos estaduais femininos?

Provavelmente teremos estaduais com os mesmos clubes femininos de sempre em alguns estados e em outros continuaremos sem campeonato estadual pela falta de equipes.

Se é pra ter time de “tradição” do futebol masculino inserido e envolvido no futebol feminino, que seja o ano todo e não apenas para disputar um Brasileirão e então, que tenhamos federações estaduais engajadas em trabalhar em prol da modalidade.

#CBFSOCIAL #EstadualFeminino #futebolfeminino

1 visualização

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 por Voa Goleiro. Tudo sobre Goleiros.