• Voa Goleiro

O Maior campeão Potiguar

Estagiário está de volta ao Voa Goleiro, dessa vez aproveitando a oportunidade de aprendizagem com um dos melhores goleiros da história do futebol norte grandense, Brito foi mais além e em conversa direta com César Etcheverry trouxe sua história para os amigos, que podem conferir abaixo:

Olá voltamos mais uma vez com mais uma matéria sobre essa posição que é apaixonante, O goleiro. Dessa vez vamos ter a oportunidade de conhecer um “fera” da posição, ele que ficou conhecido por ser o jogador mais vezes campeão da história do campeonato Potiguar. Vamos conhecer desta vez o grande César Etcheverry goleiro que nasceu na cidade de Uruguaiana RS no dia 26/12/1958.

César iniciou sua carreira na equipe do Guarani de Uruguaiana com apenas 13 anos de idade. Com 15 anos de idade César foi fazer testes na equipe do Grêmio onde foi aprovado, o goleiro se tonou campeão infanto juvenil duas vezes consecutivas do campeonato estadual, nos dois anos que disputou pela equipe do Grêmio. Com boas atuações nas categorias de base do Grêmio, César chegou ao profissional em 1978. O goleiro teve sua estreia na equipe profissional do Grêmio na partida contra o São Borja pelo campeonato Gaúcho de 1979 no estádio olímpico do Grêmio, onde o Grêmio bateu o time do interior facilmente pelo placar de 4×0. Em 1979 César se tornou campeão Gaúcho, mas na reserva do grande goleiro Manga. Sem muitas chances como profissional do Grêmio já que os goleiros daquela época do Grêmio era o manga e logo depois chegou o grande Leão. César deixou o Grêmio e se transferiu para o futebol Potiguar.

Em 1980 o goleiro chegou a equipe do América RN. O América chegou a final do estadual naquele ano, a partida foi contra o ABC seu maior rival, o jogo terminou empatada 1×1 o que levaria a decisão para os pênaltis. César defendeu as cobranças de Sandoval e Gelsi e o América se tornou campeão estadual do ano de 1980, o que daria ao América a chance de disputar o campeonato Brasileiro daquele mesmo ano. Em 1981 Cesar se tornou novamente campeão potiguar, vencendo novamente o ABC na final. O América foi campeão invicto daquele ano. Em 1982 pela terceira vez consecutiva César venceu o campeonato potiguar novamente, só que desta vez o goleiro não foi titular em todas as partidas já que o América tinha contratado o goleiro Rafael ex- Internacional e ex- Flamengo.

Em 1983 o goleiro passou 6 meses parado devido a problemas com a direção do do América, foi quando em julho do mesmo ano se transferiu para o Caxias do Rio Grande do Sul, o goleiro foi quinto colocado com a equipe do Caxias no campeonato Gaúcho. No ano de 84 César passou 3 meses ainda no time do Caxias mas logo depois ficou desempregado. Ele ficou desempregado durante o ano 1984.

César deu a volta por cima no ano de 1985, “do desemprego para os títulos”. Ele foi contratado junto a equipe do Alecrim RN, até então a terceira maior equipe do estado Norte – Rio Grandense. Já fazia 17 anos que o Alecrim não era campeão do campeonato estadual. O campeonato começou e como sempre América e ABC eram os favoritos, mas o Alecrim foi chegando aos poucos. O goleiro César foi fazendo boas atuações até chegarem a final contra o América, onde venceram por 2×0 e se tornaram campeões do campeonato Potiguar um titulo histórico para o Alecrim. Um ano mais tarde em 1986 o Alecrim repetiu a dose chegando a final novamente, só que desta vez enfrentou a grande equipe do ABC. E deu Alecrim de novo vencendo o ABC por 1×0, o Alecrim se tornaria ali Bi-campeão consecutivo do campeonato Potiguar com o ídolo do América no gol, César Etcheverry.

Em 1987 chegou uma fase diferente para o Goleiro ele foi contrato junto ao Rio Negro de Manaus AM. E poderia ser diferente? Não! Campeão do campeonato amazonense com o time do Rio Negro. Na temporada seguinte seu destino foi Natal RN só que desta vez tinha que proteger a baliza do Mais querido do Rio Grande Norte, o ABC. O goleiro chegou a final do campeonato potiguar contra seu ex-time o América, o ABC precisaria da vitória pra se tornar campeão, mas empurrado pela torcida e por seus grandes jogadores o América veio pra cima, mas parou no Grande César Etcheverry que fez grandes defesas durante toda partida, mas mesmo assim parando no goleiro, o América se tornou campeão visto que só precisaria do empate. Em 1989 o goleiro voltou para o time onde ele era tido como ídolo o América, e venceu logo de cara o ABC na final do estadual com gol de Magno. Em 1991 César fez uma marca histórica, venceu o campeonato Potiguar pela oitava vez e se tornou o maior campeão da história do Rio Grande Do Norte.

Em 1992 veio a aposentadoria, César anunciou que não jogaria mais futebol. César foi gerente de futebol do América em 1998 quando o time foi campeão da copa do Nordeste e também era dirigente em 1996 quando o “Mecão” conseguiu o acesso a série “A” do campeonato Brasileiro. César ainda passou 10 anos na gerência do América.

Atualmente César trabalha com delegações das equipes que vem fazer partidas no Rio Grade do Norte, ele iniciou esse trabalho desde 2001 e até hoje estar nesse trabalho. César também é um dos preparadores do PROJETO GOLEIRO, projeto esse que já é considerado um dos maiores projetos sociais do Norte Nordeste.

0 visualização

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 por Voa Goleiro. Tudo sobre Goleiros.