• Voa Goleiro

“Muroel” – Resumo da história e os impressionantes números de Muriel, do Fluminens

Foto/Reprodução: Nayara Halm/Foto Arena

Uma ótima análise realizada pelo MW Futebol

Depois de longa procura por um goleiro (Rodolfo – flagrado em exame antidoping, e Agenor contestado), o Fluminense acertou a contratação de Muriel, no dia 5 de julho de 2019. Destaque da equipe do Fluminense nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro 2019, resolvemos elaborar um texto sobre o goleiro Muriel, e ilustrar a grande capacidade desse goleiro.

Quem é Muriel? Muriel Gustavo Becker tem 32 anos, 1.90 m, canhoto. Iniciou a carreira no Internacional e até chegar ao Fluminense atuou no Belenenses, Bahia, Caxias do Sul e Portuguesa. Foi um radialista no Sul que o chamou assim a primeira vez, e agora no Rio de Janeiro a torcida tricolor incorpora o apelido.

O goleiro é irmão do também goleiro Alisson, da Seleção Brasileira e vencedor do prêmio Fifa The Best 2019 como o melhor do planeta na sua posição.

No atual Campeonato Brasileiro, Muriel atuou em 14 jogos e sofreu 15 gols, gerando uma média de 1.07 gols/jogo. Em 5 oportunidades, Muriel não sofreu gols, isto é em 35,71% das partidas não deixou que sua meta fosse vazada (Clean Sheet). Os números melhoram quando olhamos as últimas cinco partidas, onde sofreu apenas dois gols, confira:

Com exceção do primeiro gol sofrido contra o São Paulo, todos os demais gols sofridos por Muriel, foram finalizações com origem dentro da área, na chamada “zona de finalização”. Em tempo, esse gol contra o São Paulo foi uma das poucas falhas do goleiro. Abaixo pode ser visto o mapeamento dos gols sofridos.

O camisa 27 tricolor possui bons gestos técnicos, executa da melhor maneira possível com destreza e competência. Muriel tem reação apurada e uma boa leitura do jogo, são valências que contribuem para o seu excelente trabalho.

Até a presente rodada, Muriel tem a melhor média de defesas difíceis do campeonato. Dentro da zona de finalização salvou 17 vezes o Fluminense. A seguir trago as zonas de finalizações e os cinco goleiros com maiores índices de defesas difíceis.


Os comportamentos individuais referem-se aos de resolução de problemas/decidir em situações de jogo. Em uma dessas situações o goleiro opta por interceptar, bloquear seja pelo alto ou pelo chão. Muriel opta, na maioria das vezes, por ser conservador, evita as saídas de gol. Por diversos momentos a sua postura acompanha movimentos com intuito de posicionar-se para defesa e não para uma interceptação de uma chance. A tabela e o vídeo abaixo como exemplo:


Já no aspecto coletivo, o passe, é uma boa referência para demonstrar a influência dos 3 treinadores (Diniz, Oswaldo e Marcão) em organizar, criar estratégia e modelo de jogo. Frequentemente o goleiro é quem inicia a transição defesa-ataque, e vem sendo estimulado a conduzir/ participar do início das construções das jogadas, evitando os chutões aleatórios. Veja como a distância e frequência dos passes do goleiro, diz muito sobre as diferentes formas de enxergar o jogo entre os treinadores.

No vídeo abaixo estão as vinte e duas defesas difíceis do goleiro tricolor no torneio…concentração, visão periférica, reação e técnica.


Depois de um longo tempo, a torcida tricolor parece ter encontrado o dono da posição por alguns anos.

Siga fazendo história, Muroel.

@JorginhoFFC

0 visualização

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 por Voa Goleiro. Tudo sobre Goleiros.