• Voa Goleiro

Inspirado em Starbucks, Jefferson montou cafeteria no interior

Paixão nacional de longa data, o café faz parte da rotina do brasileiro. Aproveitando este fascínio pelo grão, o agora ex-goleiro Jefferson de Oliveira Galvão resolveu investir em uma cafeteria na cidade de São José do Rio Preto (SP). Em conversa com o UOL Esporte, o ex-atleta de 36 anos contou que possui uma marca do produto com o seu nome e revelou que tem clientes famosos do mundo do futebol.

Aposentado desde o fim do ano passado, quando deixou o Botafogo após dez temporadas, Jefferson aproveitou as viagens com a seleção brasileira pelo mundo para aprender e buscar referências sobre café. Desta forma, surgiu a Beato Cafeteria, que conta com cerca de 20 funcionários e que está em atividade há três anos.

“Durante as minhas viagens pela seleção brasileira, conversava e via que todo mundo era apaixonado por café. Peguei um pouco de experiência e coloquei um conceito próprio. Como sempre gostei muito de comércio, de empreender, enxerguei uma oportunidade muito grande. É algo bem moderno, com produtos diferentes. As pessoas encontram na minha cafeteria coisas que só têm em capitais, como São Paulo e Rio de Janeiro”, disse o ex-jogador, que também é dono de uma construtora.

De acordo com o ex-goleiro paulista, o investimento para abrir o empreendimento foi de cerca de R$ 500 mil. Já a inspiração para batizar o espaço veio da Itália.

“Pesquisei bastante e vi que beato é benção, bem-sucedido, próspero. É um nome bem fácil de se pronunciar”, comentou Jefferson, que também possui dois condomínios residenciais na cidade chamados Hazila e Blessed.

Apesar de não ter frequentado o curso de barista, Jefferson demonstra conhecimento sobre o grão. Tanto que possui uma marca com o seu nome, a Doblack Jeff.

“Hoje eu tenho a minha marca de café e quero expandir nesse ramo, com novas franquias. Quero colocar algo diferente. Tenho uma parceria com uma empresa que produz o café. Eu apenas faço a torra ao gosto dos meus clientes, com caramelo, canela…. Eu patenteei essa torra exclusiva”, comentou Jefferson, que também cogita importar café produzido na Colômbia.

Para criar a sua cafeteria, Jefferson se inspirou no modelo da multionacional norte-americana Starbucks para montar o cardápio do estabelecimento e padronizar o atendimento aos clientes.

“Eu me espelhei muito no Starbucks, gosto do modelo. Eles são diferenciados. Procurei as pessoas certas para trabalhar aqui e fizemos o treinamento extensivo porque eu prezo pelo atendimento. Não pode fazer as coisas só por dinheiro ou por obrigação. O dinheiro é consequência. Você tem que saber servir e tratar bem”, comentou.

Entre a clientela, estão nomes famosos do futebol, como Julio César, ex-goleiro do Flamengo e da seleção brasileira, o paraguaio Gatito Fernández e o uruguaio Loco Abreu, que foram seus colegas no Botafogo. “Tomou uma proporção muito boa. Os jogadores também pedem para mandar café para eles. Eles já identificam o Jefferson com o café”, brincou o ex-jogador.

E qual é o grão preferido do craque? “Eu gosto do café 100% arábica, que é 100% puro. Esse café nem todos fazem. Não têm aquela paciência de ficar separando grão em grão. É preciso ter muito cuidado para produzir”, analisou.

Com 459 jogos, Jefferson é o terceiro jogador que mais defendeu o Botafogo – superado apenas por Nilton Santos (721 jogos) e Garrincha (612 partidas). Longe dos gramados desde novembro de 2018, quando atuou pelo time carioca pela última vez diante do Paraná, o ex-goleiro ainda pretende voltar a trabalhar com futebol.

“Tenho vontade de abrir uma escolinha de futebol, mas algo bem diferente do que tem hoje em dia. Pretendo abrir aqui em São José do Rio Preto. Se surgir oportunidade, também quero empresariar jogadores. Mas não tenho muita ambição de ser treinador”, finalizou.

0 visualização

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 por Voa Goleiro. Tudo sobre Goleiros.