top of page
  • Caio

Formiga: A despedida da Seleção da melhor jogadora do mundo

No torneio Internacional de Manaus, que será realizado de 7 a 18 de dezembro, Formiga encerrará sua brilhante trajetória como atleta na Seleção Brasileira de Futebol Feminino.

Formiga tem em seu currículo “apenas” seis Copas do Mundo (1995, 1999, 2003, 2007, 2011 e 2015) e seis Olimpíadas (1996, 2000, 2004, 2008, 2012 e 2016), além de deter a marca de única jogadora de futebol feminino a participar de todas edições dos Jogos Olímpicos na modalidade e detém, ao lado da japonesa Homare Sawa, o recorde de participações em copas do mundo.

Ela começou a jogar com 12 anos e hoje, aos 37, mantém a disposição, qualidade técnica e garra de uma menina de 18 anos.

Uma menina que jogava escondido e fugia dos irmãos que queriam bater nela por vê-la jogando futebol, driblou o preconceito, a falta de dinheiro e a escolha por uma modalidade sem visibilidade e investimento, para se tornar referência.


Costumo dizer para muitas meninas que tem desejo de jogar e que sempre falam da Marta para que olhem para outras jogadoras e principalmente para Formiga. A jogadora que defende, ataca, arma e desarma, trabalha muito bem com as duas pernas, tem uma grande visão de jogo, se posiciona muito bem e conhece os “atalhos” do campo. Sem dúvida a jogadora mais completa que temos. Um talento que dificilmente veremos igual em nossos gramados.

Há cerca de 10 anos, eu, Luciane Castro, Rafael Alves e outros comentávamos que precisávamos nos preparar para o dia em que formiga parasse de jogar. Quem a substituiria? Quem seria a jogadora que ocuparia com tanta excelência o meio campo e comandasse o time tanto na técnica quanto na garra exatamente como ela faz?


No fim de 2016 chega ao fim a era Formiga na Seleção, e não sabemos por quanto mais tempo ela continuará atuando dentro dos campos por clubes. A única certeza é que além de insubstituível, é a jogadora brasileira que nos últimos anos merecia mais do que qualquer outra a indicação de melhor atleta do mundo.

Se a visibilidade do futebol feminino brasileiro fosse outra, sem dúvida, teríamos visto Miraíldes “Formiga” Motta figurando entre os maiores nomes do futebol mundial, e embora esse título não tenha vindo, para nós que acompanhamos a modalidade, sem dúvida se despedirá da seleção a MELHOR JOGADORA DE FUTEBOL FEMININO DO MUNDO.

O futebol feminino brasileiro tem muito a lhe agradecer e que seu talento, garra, simplicidade e disposição sejam um exemplo para milhares de novas Fernandas, Terezas, Vanessas, Alines ou Lucianas que hoje sonham como você sonhava em 1980 em se tornar uma grande jogadora de futebol em uma modalidade reconhecida e planejada nesse nosso imenso e desigual Brasil.

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page