top of page
  • valdirbardi

CRIANDO HÁBITOS: PROTEGENDO ESPAÇOS

"Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um ato, mas um hábito". Aristóteles


Tanto na vida pessoal como na profissional, Aristóteles deixava bem claro, e como treinador somos um "vendedor de ideias", logo penso que respeitando contextos culturais, individuais para colocarmos nossas ideias em prática são fundamentais para que um trabalho dê certo, no Brasil e suas diferentes localidades como pelo mundo.


A Indonésia e sua particularidade trazem goleiros que começaram tarde a jogar no gol. Logo, quanto menos experiência e profissionais pouco capacitados limitam os jogadores, que ficam entregues ao inato tendo pouco a ser adquirido e corrigido como deveria ser.


Com o poder aquisitivo aumentando no país, podemos ver profissionais mais qualificados chegando e a longo prazo melhorando os goleiros, vide o número de treinadores de goleiros brasileiros que aqui estão, por exemplo, fora a maioria estrangeiros também são comuns no departamento devido a defasagem local.


O processo de treinamento nestes contextos não é nada fácil, goleiros considerados defensivos tendem a se proteger mais do que atacar e tomar poucos riscos. Saber vender as ideias entendendo os riscos e de maneira plausível ajudam no processo. Hoje divulgamos dois momentos o de proteção do espaço e proteção da área que dependendo da complexidade da situação e a tomada de decisão acaba sendo também uma proteção da baliza. O foco fica por conta dos posicionamentos de expectativas, perante a leitura da jogada e a tomada de decisão.


A organização do treinamento começa pelo:

  • Aquecimento(exercícios mais analíticos).

  • Ações relativas ao jogo(confundida muito com o situacional).

  • Integração(Agora sim situacional, tendo o goleiro todas suas referências: ataque, defesa, bola, grande área e o gol).

  • Jogo(onde pela sua performance identificamos espaços a melhorar, o que estamos fazendo bem e as relações com o entorno).



Todo o trabalho e seus resultados não aconteceriam sem uma boa organização, ambiente saudável e qualidade dos goleiros. Um hábito que foi gerado a partir de necessidades coletivas perante as funções do nosso dentro do modelo de jogo proposto pelo treinador Fábio Lefundes, na temporada 2022/23 da Liga 1(Indonésia).


Valdir Bardi: treinador de goleiros licença treinador C AFC e Licença B Treinamento de Goleiros ATFA(CONMEBOL).

108 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page