• Voa Goleiro

Courtois do Paysandu?

Foto: Vitor Castelo/Paysandu e Jorge Luiz/Paysandu 

O Paysandu contará com o goleiro Courtois para a temporada de 2020. Mas calma, não estamos falando do belga. O atleta de 19 anos de idade, na verdade, se chama Adaylton e ganhou o apelido ainda quando era criança, mas nem sabia da existência do melhor goleiro do mundo de 2018, pela Fifa.

“Foi em 2014, quando eu jogava pelada numa cidade do interior de Tutóia, lá no Maranhão. Ai a gente sempre brincava lá e teve um dia que os meninos colocaram esse apelido porque falavam que eu parecia com o Courtois, tanto na aparência como na maneira de atuar debaixo do gol”, disse Adaylton em entrevista ao UOL Esporte.

Adaylton tinha 14 anos de idade quando ganhou o apelido de Courtois, mas ainda não sabia quem era o belga. Depois de receber a alcunha, o goleiro começou a pesquisar sobre o arqueiro do Real Madrid, que acabou se tornando inspiração para ele seguir na carreira profissional.

“Eu nem conhecia ele nesse tempo, mas depois que a galera começou a me chamar, eu comecei a acompanhar os jogos, ver vídeos no YouTube, fiquei fã dele”, contou Adaylton. “Ele está num nível bem mais alto que eu, é claro, mas eu acho que pareço com ele, sim, na habilidade técnica”, acrescentou.

Adaylton acabou de ser promovido ao time principal do Paysandu. O goleiro começou a jogar futebol ainda em Tutóia, as luvas eram os chinelos. A primeira chance foi em uma peneira do Bahia, mas na última etapa, o jogador não conseguiu ser aprovado.

“Jogava lá com meus amigos, nunca gostei de jogar com o pessoal da minha idade, jogava com os mais velhos. Minha família se mudou para o município de Tutóia e lá teve um teste do Bahia. Eu só jogava no terrão, não tinha material, fui com sandálias na mão. Acabei conseguindo luvas e chuteiras emprestadas. Passei no primeiro dia, no sábado eu passei, mandaram eu voltar no domingo e eu fui aprovado”, contou o atleta.

“Fui para a Bahia, fiz o teste lá, mas eu não passei. Depois, um colega de meu pai conseguiu um teste no São Luiz e deu certo. Fiz minha base lá, joguei o maranhense, fui para o Sampaio Corrêa e em 2016 fui pro XV de novembro, até que cheguei no Paysandu”, finalizou Adaylton.

O goleiro, que também se inspira em Alisson e Everson, deverá começar a temporada no banco de reservas, mas as expectativas para a estreia na equipe profissional são grandes.

Crédito: Jorge Luiz/Paysandu


2 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 por Voa Goleiro. Tudo sobre Goleiros.