• Voa Goleiro

VoaGoleiro entrevista Maisena, o novo preparador de Goleiras da Seleção Brasileira

Atualizado: Jun 5

Maisena é o novo preparador de goleiras da Seleção Brasileira de Futebol Feminino e irá trabalhar com Emily Lima nesse novo momento da Seleção sob comando da primeira treinadora mulher da equipe principal da história da entidade.

Maisena, de 43, tem passagens por Santos-SP, Vitória de Santo Antão-PE e São José dos Campos-SP e trabalha com futebol feminino desde 2010. Como primeiro desafio a Seleção, que se apresentou na Granja Comari, nesta última segunda-feira, dia 28, está o Torneio Internacional de Futebol Feminino de Manaus.

Bem quisto e bem falado no meio do futebol feminino, Maisena é considerado por muitas goleiras como um profissional que bate bem na bola, justo, trabalhador, estudioso e que busca sempre estar atualizado.

Nós do VoaGoleiro fizemos algumas pergunta ao novo comandante das goleiras da nossa Seleção principal.

[VoaGoleiro] O que é para você chegar à Seleção Brasileira de Futebol Feminino?

É esperar trabalhar de uma forma dedicada para esse momento. Esperar 27 da minha vida. Quando comecei a jogar, meu sonho era jogar na seleção. Isso era meta. Trabalhava bastante, me dedicava muito. Não tinha festa, feriado, não tinha nada. Era só a mente voltada para essa peleja (luta). Então depois de 27 anos fui premiado com essa dedicação. Então é se dedicar, perseverar e se dedicar bastante.

[VoaGoleiro] Pretende continuar trabalhando com o Santos ou vai focar apenas na Seleção?

A ideia sempre foi essa. Não quero deixar o Santos de forma alguma, pela condição que o clube está oferecendo, apesar de ser o único clube em que as atletas são realmente profissionais digamos assim, de carteira assinada e tudo, com plano dentário e de saúde, então isso faz o Santos ser diferente nesse categoria, então vai dar sim pra conciliar, principalmente em 2017 em que o calendário da Seleção não está tão complicado, então mais um ano no Santos vai ser bem interessante.

[VoaGoleiro] Podemos esperar goleiras jogando com o time ou somente como o de costume?

Desde quando comecei a jogar, com 16 anos, eu tinha essa ideia de o goleiro sempre ser inserido no esquema tático do time. Então eu me dediquei muito pra aprender a jogar com os pés, já que eu tinha uma certa dificuldade, então desde bem cedo eu sabia o que eu queria ser quando parasse de jogar. Eu seria preparador de goleiros, comecei na base e tudo mais, então isso eu já fui implantando lá atrás. Trabalhei como profissional também sempre com essas idéias, no futebol feminino também apesar de ser muito difícil inserir uma goleira no esquema tático e eu vim a conseguir isso com perfeição no Santos, não só pelas condições, mas assim, pela diversificação de trabalhos e goleiras que absorveram legal as minhas ideias. Então o inserir a goleira no esquema do treinador é importante e vai sempre existir. Comigo eu insisto, peço, eu exijo. Isso é muito importante para o futebol moderno e o que nós esperamos é isso, a goleira bem inserida no esquema tático.

[VoaGoleiro] O que as goleiras precisam ter de mais importante para estar na Seleção durante o seu comando?

É importante essa pergunta. DEDICAÇÃO E META. Goleiro tem que ter meta para seus objetivos. Apesar do feminino ainda estar trabalhando à passos de tartaruga na questão de preparação de goleiras, elas tem que se dedicar ainda mais, tanto fisicamente quanto psicologicamente. Tem que estudar, se dedicar, tem que chegar e acordar sabendo o que quer. Tem que buscar, se cobrar. Estamos sempre buscando a perfeição, claro que não vamos alcança-la, mas o goleiro tem que buscar a perfeição. Porque todos podem errar, isso é notório, menos o goleiro. Quando ele erra só tem o retângulo pra ele ir pegar a bola dentro do gol. Então a dedicação das goleiras é muito importante e principalmente do seu preparador que tem que buscar métodos, formas de prepara melhor a cada dia suas goleiras. E assim, eu fico feliz com a evolução das goleiras.

Estar aqui jogando paulista e brasileiro eu observo bastante e sou muito detalhista e estou observando evoluções nas goleiras.

[VoaGoleiro] Como você vê a preparação de goleiras no Brasil?

A preparação de goleiras aqui no Brasil é algo que está bem cultural. As pessoas tem que esquecer a questão dos sexo frágil. São atletas e tem que ser tratadas e cobradas como atletas. A partir do momento em que os treinadores tiverem essa visão, passarem a cobrar e a se cobrar a diversificação de treinos a preparação vai melhorar muito. Repetindo: tem que olhar a goleira como atleta. Isso é que vai fazer o diferencial. Acabar com as questões de sexo frágil. Faz toda uma questão de preparação, busca, estudar, buscar melhores condições para as goleiras e assim sim nós vamos melhorar bastante.

[VoaGoleiro] Quais as principais deficiências na posição hoje?

As deficiências são várias. Infelizmente a questão da explosão muscular dificulta muito alguns princípios para as goleiras, então é necessário que os treinadores de goleiros visem mais o posicionamento – tanto no feminino quanto no masculino – isso está sendo bem clássico. Eles não observam tanto isso é muito interessante.

Na Alemanha se trabalha bastante a questão de posicionamento. Uma goleira bem posicionada, um goleiro bem posicionado, fica muito mais fácil, e para as goleiras principalmente porque elas vão precisar menos da explosão muscular. Tomada de decisão também é importantíssimo para as goleiras. Elas demoram mais, elas têm que ficar mais à vontade então para isso tem que haver a preparação, o condicionar.

Piaget, ele fala que o aprendizado é bem interessante. O Barcelona e alguns clubes de Portugal já trabalham isso nas categorias de base, na Alemanha também, a questão do aprendizado e como o sujeito aprende. Então ele tem idade pra absorver tudo isso e a partir dos 12, 13 anos é condicionar. É repetição até a exaustão, então os detalhes são muito importantes também.

[VoaGoleiro] O que esperar das goleiras da seleção daqui pra frente?

A minha personalidade já está formada, eu não vou mudar porque vou para seleção. Não vou mudar minhas ideias e minha forma de trabalho não. Vou dar sequencia no que eu acredito e no que a gente desenvolve no dia a dia, a partir do princípio da condição de cada uma. O que esperar é trabalho, porque goleira é isso. Goleiro vai ser sempre o carregador de piano, vai ter que trabalhar bastante, diversificadamente, bastante até a exaustão. As vezes trabalhamos 500 bolas e no jogo aparece somente uma. A diversificação que vai fazer o diferencial em uma atleta.

Nós do VoaGoleiro desejamos ao Maisena e toda a Seleção Brasileira de Futebol Feminino, sucesso não só no torneio internacional, mas em toda a caminhada rumo a novas conquistas e muito sucesso.

0 visualização

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 por Voa Goleiro. Tudo sobre Goleiros.