• Voa Goleiro

A cereja do bolo. Oblak, do Atlético de Madrid.

Na última terça-feira (03) o “modesto”, mas muito aguerrido, Atlético de Madrid desclassificou nada mais nada menos que o poderoso Bayern de Munique e é o finalista da Champions League 2015/16.

Até aí, tudo bem. Se não fossem os míseros 33% de posse de bola do time Espanhol. Com duas linhas de quatro à frente do bom goleio Jan Oblak, os espanhóis têm jogado com eficiência o jogo do “um gol”. Depois do “um gol” a ordem é clara: Lutar, guerrear e defender até o último minuto, tudo com maestria e sempre com superioridade numérica no momento da marcação, foi assim contra Barcelona e aconteceu novamente contra os bávaros.

Por conta do Bayern ter como ponto forte a posse de bola, o líder do Atleti, Diego Simeone, adiantou a marcação buscando impedir que o time alemão iniciasse com tranquilidade suas jogadas.

No meio dessas linhas de quatro tem outro detalhe que define o sucesso da equipe de Madrid. Para ser mais exato esse “detalhe” não fica no meio e sim no começo, Jan Oblak faz valer outra máxima “todo bom time começa com bom goleiro” e se o seu time joga por um gol, com certeza vai precisar desse atleta em boa forma.

Jan Oblak, de naturalidade eslovena, foi contratado ainda menino pelo Benfica Portugal e transferiu se para o Atlético de Madrid em 2014. Após uma infelicidade e Moyà, até então titular, sofrer uma lesão, o jovem, de apenas 23 anos, entrou e teve boas atuações, conquistando assim a vaga de titular na equipe mais “retranqueira” do momento.

A característica que chama atenção em um futebol de goleiros espalhafatosos, é que Oblak é simples e faz o necessário para defender com eficiência, sendo a cereja no bolo de uma equipe que pode chegar ainda mais longe, fazendo o certo para ganhar os seus jogos. Como disse Griezmann: “Melhor é quem ganha”.

0 visualização

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 por Voa Goleiro. Tudo sobre Goleiros.